Em um dia frio fui assistir um documentário com uma amiga, chamado “O Começo da Vida”, sai de lá impactada e comecei a pesquisar…. Assisti então o filme “Renascimento do Parto”. Naquele dia soube que minha missão de vida estava atrelada a ajudar mulheres e bebês nesta etapa da vida.

Comecei então a buscar um curso de doula, encontrei vários online, mas queria algo presencial, que pudesse viver em intensidade, trocar o olho no olho, a experiência. Foi então que encontrei um curso em Londrina, pela UniMaterna. Meus olhos brilharam, contei a minha mãe que me presenteou com o curso. Mergulhei de cabeça, me apaixonei! O curso foi fantástico, abriu os horizontes, me fez ver a humanização, o amor e a profissão como possível, real, mas desafiadora. Em novembro me formei e no dia de minha formatura minha primeira cliente, a Laissa, teve seu parto natural em nossa cidade, Umuarama. O nascimento de Mariah foi meu nascimento na profissão. Mesmo de longe fiquei mandando ocitocina, amor e carinho.

Voltando a realidade, em uma cidade cesarista, onde a maioria das mulheres viam o parto normal como sinônimo de sofrimento fui em passos de formiguinha, com outras colegas, mas principalmente com as poucas mulheres que desejavam o parto normal, aos poucos implantamos o sonho da humanização… Rodas de conversas, palestras, divulgação nas redes sociais… Boca a boca foram surgindo as primeiras clientes. Primeiros encontros com médicos, junto com minhas clientes, para apresentação do plano de parto delas, alguns que me apoiaram ainda inseguros, outros que negavam de cara minha atuação…  Aos poucos com todo respeito, diálogo e apoio a equipe foi se formando em nossa cidade.

No dia que vi o primeiro bebê nascer eu renasci, assim como continuo renascendo a cada nascimento. “Por coincidência” que prefiro chamar de traços de Deus, a primeira gestante que acompanhei foi a EO Daysi que hoje trabalhamos em equipe.  Acreditamos, sonhamos, mas principalmente trabalhamos em prol da humanização em nossa cidade que só vem crescendo mesmo em meio às dificuldades.  Muito estudo, dedicação e respeito por cada profissional e sua área, mas principalmente o amor por cada gestante e família que me procuram, conhecer cada história, me fizeram nascer na humanização.

Hoje trabalho com um limite de gestantes mensais onde consigo dar uma qualidade de atendimento, um suporte contínuo. Temos algumas doulas na cidade, cada uma atuando da sua forma, em suas áreas, em prol comum, isso é tão bom! Como psicóloga continuo atuando em clínica e recentemente iniciei como psicóloga na rede mãe paranaense, onde a conscientização continua! Na minha área houve um casamento perfeito entre a doulagem, psicologia, e minha vida pessoal.

Descobri meu propósito de vida. Sinto como se todos meus caminhos, de minhas avós, minha mãe, todas minhas doulandas e minha história fizessem todo sentido na minha atuação de hoje.

Por elas, por um mundo melhor, por nascimentos com amor e respeito!
 

Cíntia Richert
Doula formada na primeira turma UniMaterna 2016