Não é raro eu encontrar prestadores de serviços apaixonados por suas profissões que possuem como objetivo de vida viver dos rendimentos que essa atividade podem lhe trazer. No mercado do parto e do nascimento essa aspiração é muito comum: doulas, parteiras, consultoras em amamentação, obstetras…, muitos já me relataram o quanto amam o que fazem, mas na hora de precificar seus serviços, a coisa complica.

Como calcular meu preço? Quanto vale minha hora de trabalho? Aliás, devo calcular meu trabalho por hora?

Serviços são, por definição, intangíveis, entretanto, os serviços possuem outras características que os distinguem dos produtos. Segundo Grönroos (1993), os serviços são ações realizadas de modo processual, produzidos e consumidos simultaneamente com participação do cliente, sugerindo uma forte ideia de interação ao invés de troca como fenômeno principal.

A boa notícia é que você possui uma grande flexibilidade. A má notícia é que não há uma abordagem específica, baseada em fórmulas, que você pode retirar da prateleira e aplicar em seu negócio. Serviços são mais difíceis de quantificar que os produtos devido a sua subjetividade. Entretanto, você pode usar algumas diretrizes para descobrir seus custos e despesas operacionais, sua meta de lucro e, finalmente poder definir o preço de seus serviços. Há uma enorme variedade de componentes que influenciam a formação do preço de um serviço, veja abaixo os fatores que devem ser considerados:

 

  • Preços dos concorrentes: você precisa conhecer quanto outras pessoas estão cobrando por serviços similares, na sua cidade e até no país. Faça uma planilha com esses dados, mas saiba que isso por si só não será suficiente para estabelecer o seu preço;

  • Custos: valor gasto com bens e serviços para a produção de outros bens e serviços. Exemplos: óleo usado para massagem pelas doulas, a linha usada para sutura pela parteira, custo da mão de obra direta usada na prestação do serviço;

  • Despesas: valor gasto com bens e serviços relativos à manutenção da atividade da empresa, bem como aos esforços para a obtenção de receitas através do fechamento de contratos. Exemplos: aluguel mensal do escritório (ou residência), impostos, seguros, depreciação, publicidade, material de escritório, utilitários, quilometragem utilizada etc;

  • Margem de lucro: depois de determinar seus custos, você precisa estabelecer qual o lucro esperado no seu investimento de forma a garantir que você obtenha lucro para seu negócio;

  • Valor percebido para o cliente: é a variável mais difícil de mensurar. Diz respeito a quanto o seu cliente está disposto a pagar pelo serviço, seja por sua condição financeira, seja pela valorização de sua experiência acadêmica/profissional por eles. Você conseguirá essa informação segmentando seu mercado e fazendo pesquisas diretas;

Sucesso na empreitada!

Aproveite agora e baixe a planilha que preparamos pra você precificar o seu serviço! Por favor preencha os dados abaixo:


 

Fontes:
GRÖNROOS, C. Marketing Gerenciamento e Serviços: A competição por serviços na hora da verdade. tradução de Cristina Bazán. Rio de Janeiro: Campus, 1993.
http://www.inc.com/guides/price-your-services.html

Por Msc. Lair Silva