1. Doulas não são seres de luz, e não vivem de luz. Apesar do nosso trabalho ser lindo, nós somos feitas de carne e osso e muitas emoções! Doulas podem estar cansadas, irritadas, e precisando de uma pausa ou um descanso. Doulas precisam se alimentar inclusive durante os partos que geralmente demoram horas.

 

2. Nós nos emocionamos e choramos, muito! Cada parto é uma emoção diferente, geralmente choramos de alegria, mas podemos ser surpreendidas por situações de pesar que podem fazer as lágrimas acontecerem. Porém, nossa paixão, mesmo para os casos adversos – que são minoria, nos mantém firmes mesmo em circunstâncias difíceis (e o vício por ocitocina).

 

3. Doulas estudam e, MUITO! Porque querem prestar o melhor atendimento possível, porque querem tirar as dúvidas das gestantes que acompanham com base em evidências científicas e porque jamais podem sair pode aí falando do que não sabem. E doulas no Brasil devem estudar ainda mais! Por quê? Os altos índices de cesariana nos traz uma sensação de necessidade de estar em alerta. As mulheres precisam de informação e que essa informação seja de qualidade.

 

4. Nosso trabalho exige muita doação. E muitas vezes não temos de onde tirar para doar. Quando somos chamadas para um parto e estamos descansadas depois de uma noite de 12 horas de sono tudo flui que é uma maravilha. O problema é quando viramos a noite cuidando do filho com febre, logo que chegamos em casa de um parto já somos acionadas, entre outras situações.

 

5. Acompanhar mulheres se transformando pode ser altamente viciante! Não sabemos se é a ocitocina, se é a adrenalina, se são as pessoas incríveis que acompanhamos, mas depois de um parto queremos sempre mais!

Conheça nossos cursos de formação e atualização para doulas

saiba mais

Marília Bittencourt, é mãe, doula, futura enfermeira obstetra, professora da unimaterna